A tecnomítica científica de Lévi-Strauss (2012 [1955])


A lógica do pensamento mítico pareceu-nos tão exigente quanto a que fundamenta o pensamento positivo e, no fundo, pouco diferente. Pois a diferença está menos na qualidade das operações intelectuais do que na natureza das coisas a que se referem tais operações. Já faz bastante tempo que os tecnólogos perceberam, em seu campo, que um machado de ferro não é superior a um machado de pedra porque um seria “mais bem feito” do que o outro. Ambos são igualmente bem feitos, mas o ferro não é a mesma coisa que a pedra. […] Talvez um dia descubramos que a mesma lógica opera no pensamento mítico e no pensamento científico, e que o homem sempre pensou igualmente bem. O progresso – se é que o termo se aplica – não teria tido por palco a consciência, e sim o mundo, em que uma humanidade dotada de faculdades constantes teria continuamente se deparado, no decorrer de sua longa história, com novos objetos. (Lévi-Strauss 2012:248)

LÉVI-STRAUSS, Claude. 2012. A estrutura dos mitos. In: Antropologia estrutural. (Trad.: Beatriz Perrone-Moisés) São Paulo: Cosac Naify, pp.221-48.

Comentários desativados em A tecnomítica científica de Lévi-Strauss (2012 [1955])

Arquivado em Uncategorized

Os comentários estão desativados.