Sociologia de Durkheim (1S2017)

Instituição: Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Curso: Graduação em Ciências Sociais.
Ano letivo: 2017.
Período: 1º.
Disciplina: HZ158-B – Sociologia de Durkheim
Aulas: Quarta-feira das 19h às 23h – Sala CB16.
Carga horária total: 75h.
Créditos: 5.
Monitoria: .

PROGRAMA
O principal objetivo da disciplina é aproveitar alguns conceitos durkheimianos fundamentais, e suas relações, numa reflexão sobre a teoria e a prática sociológicas contemporâneas. Este aproveitamento será realizado à luz de interpretações interacionistas de Durkheim, assim como da leitura latouriana da sociologia de Gabriel Tarde. Em outras palavras, será apresentada uma leitura de Durkheim mais interessada no “fato da associação” e na sociogênese do que no “fato social” e nas instituições. A disciplina aproveitará a Sociologia de Durkheim como uma espécie de iniciação do estudante na teoria-prática sociológica, sendo, assim, voltada para estudantes com pouco ou nenhum contato anterior com a obra de Durkheim, ou com as ciências sociais.

PLANO DE DESENVOLVIMENTO
A disciplina terá seu desenvolvimento dividido em três partes:
(1) INTRODUÇÃO: A disciplina abrirá com aproximadamente três aulas de introdução: (i) ao curso de Ciências Sociais do IFCH e à disciplina “HZ158-Sociologia de Durkheim”; (ii) à sociologia como disciplina em sua formação e forma atual (Becker 2009; Harvey 1998; Hobsbawn 1989; Vargas 2000); e (iii) à participação importante de Durkheim na formação da sociologia (Ortiz 1989, 2012; Rodrigues 2000; Vargas 2000).
(2) TEORIA: A segunda parte da disciplina será baseada na leitura e discussão das principais obras de Durkheim, i.e.: Da divisão do trabalho social (DTS) (2012 [1893]); As regras do método sociológico (RMS) (1995 [1894]); O suicídio (S) (2004 [1897]); e As formas elementares da vida religiosa (FEVR) (1996 [1912]) (referências complementares para estas leituras são: Giddens 1972, 1981). Será dedicada aproximadamente 1 aula para o estudo de cada uma dessas obras. Ainda nessa segunda parte, serão dedicadas: (i) uma aula para a leitura e discussão de Educação e Sociologia (2011 [1922]); (ii) uma aula para a discussão de interpretações interacionistas de Durkheim (Garfinkel 2002; Rawls 2002 e 2004; Collins 2004); e (iii), como contraponto instrutivo, uma aula para a discussão da leitura latouriana da sociologia de Gabriel Tarde (Tarde 2007; Latour 2005; Robbins 2010; Vargas et al. 2014). Os principais conceitos a serem aprofundados nesta segunda parte da disciplina são: “fato social”; “fato da associação”; “solidariedade”; e “ciência”. Uma aula de revisão está prevista para o final desta parte.
(3) PRÁTICA: A terceira parte da disciplina será baseada em atividades práticas envolvendo ideias e conceitos discutidos na segunda parte. Estas atividades serão definidas coletivamente ao longo do semestre. O objetivo destas atividades será a experimentação concreta, à luz das ideias de Durkheim, com a teoria e a prática sociológicas. Uma proposta inicial é dividir a classe em 3 grupos, cada um voltando-se a alguma atividade prática envolvendo uma das 3 principais frentes de investigação trabalhadas por Durkheim: a solidariedade (seu uso da legislação como índice de solidariedade em DTS; típico nos estudos institucionais e jurídicos); as correntes e taxas sociais (seu uso de estatísticas como índice tipológico de suicídios em S; típico na Demografia e nas Ciências Políticas); os rituais sociogenéticos (seu uso de relatos como índice etnográfico das formas mais elementares de criação e manutenção de um coletivo em FEVR; típico na Antropologia).

AVALIAÇÃO
A média final de cada estudante resultará de uma ponderação envolvendo:

(1) Presença em sala de aula: Registro de presença em sala de aula. Estudantes com mais de 4 faltas serão reprovados.

(2) Participação em sala de aula: Estudantes que contribuam para o avanço das discussões em classe terão até 1 ponto de acréscimo na média final.

(3) Fichamentos orientados: Cada estudante deverá entregar, ao todo, 2 fichamentos orientados, nas datas especificadas no “CRONOGRAMA” abaixo. Esses fichamentos serão avaliados como “suficiente” ou “insuficiente”, mas não receberão nota. A não entrega destes fichamentos implicará na perda de meio ponto (0,5) por fichamento na média final.

(4) Apresentação final: Cada estudante deverá apresentar um resultado final da disciplina em uma das seguintes formas (a critério do estudante): (1) apresentação oral coletiva; (2) apresentação escrita individual. Apresentações orais coletivas serão agendadas para o final do semestre, e serão arguídas pelo professor e pelos estagiários PED C e PAD. Apresentações escritas individuais deverão ser entregues POR EM. Em ambos os casos, o conteúdo das apresentações e os critérios de avaliação serão acordados entre todos os envolvidos.

A média final de cada estudante corresponderá à sua nota na apresentação final (4); que poderá, ou não, ser aumentada – em função de sua participação (2) e presença (1) em sala de aula – ou diminuída – pela não entrega dos fichamentos orientados (3).

EXAME: Caso algum estudante não obtenha média final suficiente para aprovação (5, cinco), poderá solicitar um exame para tentar melhorar sua nota (é de responsabilidade do estudante a iniciativa de solicitar esse exame).

SOBRE PLÁGIO: Plágio consiste na cópia de texto escrito por outrem sem indicação clara e citação da fonte original. A realização de plágio (total ou parcial) por parte do estudante em qualquer trabalho apresentado (fichamentos ou apresentação final) resultará na obtenção de nota zero.

SOBRE FALTAS: Seguindo a regulação da DAC, será reprovado o estudante que exceder o limite máximo de 4 faltas (25% da carga horária). A presença em sala de aula será registrada pelo próprio estudante (com nome e RA) em lista disponibilizada durante cada aula. A não assinatura da lista em qualquer aula resultará no registro de falta. A assinatura por outra pessoa que não o próprio estudante resultará em falta. Cabe ao estudante certificar-se de que assinou a lista de presença em todas as aulas presenciadas (ou seja: não serão abonadas faltas devidas ao “esquecimento” de assinar a lista de presença). Só serão abonadas faltas justificadas diretamente ao professor responsável e com apresentação de documentação comprobatória ou atestado.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
DURKHEIM, Émile.

RODRIGUES, José A. (org.).

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BECKER, Howard S.

    2009. Falando da sociedade. In: Falando da Sociedade: ensaios sobre as diferentes maneiras de representar o social. (Trad. Maria L.X.A. Borges) Rio de Janeiro: Zahar, pp.15-26.

COLLINS, Randall.

    2004. The program of interaction ritual theory. In: Interaction ritual chains. Princeton: Princeton University Press, pp.3-46.

GARFINKEL, Harold.

    2002. Author’s introduction. In: Ethnomethodology’s program: working out Durkheim’s aphorism. Rowman & Littlefield: Lanham, pp.65-76.

GIDDENS, Anthony.

    1972. Emile Durkheim: selected writings. Cambridge: Cambridge University Press.
    1981. As idéias de Durkheim. São Paulo: Cultrix. [1978]

HARVEY, David.

    1998. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. (Trad. Adail U. Sobral; Maria S. Gonçalves) São Paulo: Loyola. [1989]

HOBSBAWN, Eric J.

    1989. A era das revoluções: 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

LATOUR, Bruno.

    2005. Introduction: how to resume the task of tracing associations? In: Reassembling the social: an introduction to actor-network theory.Oxford: Oxford University Press, pp.1-17.

ORTIZ, Renato.

RAWLS, Anne W.

    2002. Editor’s introduction. In: Harold Garfinkel. Ethnomethodology’s program: working out Durkheim’s aphorism. Rowman & Littlefield: Lanham, pp.1-64.
    2004. Epistemology and practice: Durkheim’s The elementary forms of religious life. Cambridge: Cambridge University Press.

ROBBINS, Joel.

    2010. If there is no such thing as society, is ritual still special? On using The elementary forms after Tarde. In: Matei Candea (Ed.). The social after Gabriel Tarde: debates and assessments. London: Routledge, pp.93-101.

TARDE, Gabriel.

    2007. Monadologia e Sociologia. In: Monadologia e Sociologia e outros ensaios. (trad. Paulo Neves) São Paulo: Cosac & Naify, pp.51-131. [1895]

VARGAS, Eduardo V.

    2000. A emergência das Ciências Sociais na França. In: Antes Tarde do que Nunca: Gabriel Tarde e a emergência das Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Contra Capa, pp.37-161.

VARGAS, Eduardo V.; LATOUR, Bruno; KARSENTI, Bruno; AÏT-TOUATI, Frédérique; SALMON, Louise.

MATERIAL COMPLEMENTAR

CRONOGRAMA
AULA 01 – Dia 08/03: Apresentação do curso e da disciplina.

AULA 02 – Dia 15/03: Introdução à Sociologia.

AULA 03 – Dia 22/03: Introdução à Sociologia de Durkheim.

AULA 04 – Dia 29/03: Apresentação e discussão de As regras do método sociológico [1894].

AULA 05 – Dia 05/04: Apresentação e discussão de A divisão do trabalho social [1893]. Entrega do Fichamento 1.

AULA 06 – Dia 12/04: Apresentação e discussão de O suicídio [1897]. Entrega do Fichamento 1.

AULA 07 – Dia 19/04: Apresentação e discussão de As formas elementares da vida religiosa [1912].

AULA 08 – Dia 26/04: Apresentação e discussão de Educação e Sociologia, seguida de revisão dos principais conceitos trabalhados nas aulas anteriores. Entrega do Fichamento 2.

AULA 09 – Dia 03/05: Apresentação e discussão da interpretação garfinkelinana do “aforismo de Durkheim”.

AULA 10 – Dia 10/05: Apresentação e discussão da leitura latouriana da Sociologia de Gabriel Tarde.

AULA 11 – Dia 17/05: Debate sobre apresentações finais.

AULA 12 – Dia 24/05: Revisão geral e debate sobre apresentações finais.

AULA 13 – Dia 31/05: Apresentações finais coletivas.

AULA 14 – Dia 07/06: Apresentações finais coletivas.

AULA 15 – Dia 14/06: Apresentações finais coletivas.

03/07 a 18/07 – Prazo para entrada de Médias e Frequências do 1º período letivo de 2017..