Sociologia de Durkheim (1S2017)

Instituição: Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Curso: Graduação em Ciências Sociais.
Ano letivo: 2017.
Período: 1º.
Disciplina: HZ158-B – Sociologia de Durkheim
Aulas: Quarta-feira das 19h às 23h – Sala CB09.
Carga horária total: 75h.
Créditos: 5.
Monitoria: Evandro S. Soares (PED B) e Thaís G. Capovilla (PAD).

PROGRAMA
O principal objetivo da disciplina é aproveitar alguns conceitos durkheimianos fundamentais, e suas relações, numa reflexão sobre a teoria e a prática sociológicas contemporâneas. Este aproveitamento será realizado à luz dos escritos de Durkheim sobre educação, escola e pedagogia, e de interpretações interacionistas de seus conceitos. Será apresentada uma leitura de Durkheim mais interessada no “fato da associação” e na sociogênese do que no “fato social” e nas instituições. A disciplina aproveitará a Sociologia de Durkheim como uma espécie de iniciação do estudante na teoria-prática sociológica, sendo, assim, voltada para estudantes com pouco ou nenhum contato anterior com a obra de Durkheim, ou com as ciências sociais.

PLANO DE DESENVOLVIMENTO
A disciplina terá seu desenvolvimento dividido em três partes:
(1) INTRODUÇÃO: A disciplina abrirá com aproximadamente três aulas de introdução: (i) ao curso de Ciências Sociais do IFCH e à disciplina “HZ158-Sociologia de Durkheim”; (ii) à sociologia como disciplina em sua formação e forma atual (Becker 2009; Harvey 1998; Hobsbawn 1989; Vargas 2000); e (iii) à participação importante de Durkheim na formação da sociologia (Ortiz 1989, 2012; Rodrigues 2000; Vargas 2000).
(2) TEORIA: A segunda parte da disciplina será baseada na leitura e discussão de dois textos de Durkheim voltados para a educação, a escola e a pedagogia: “A educação, sua natureza e seu papel”; e “Natureza e método da pedagogia” (publicados em Educação e Sociologia). Relações e aprofundamentos serão realizados, pelo professor, entre esses textos e as principais obras de Durkheim, i.e.: Da divisão do trabalho social (DTS) (2012 [1893]); As regras do método sociológico (RMS) (1995 [1894]); O suicídio (S) (2004 [1897]); e As formas elementares da vida religiosa (FEVR) (1996 [1912]). Ao longo dessa parte da disciplina, cada estudante deverá escolher um desses livros para ler e fichar. Serão dedicadas duas aulas para apresentações e discussões sintéticas dessas obras (referências complementares para estas leituras são: Giddens 1972, 1981; Rodrigues 2000). Ao longo dessa parte, serão feitas referências contextualizadas a interpretações interacionistas de Durkheim (Garfinkel 2002; Rawls 2002 e 2004; Collins 2004) e aos contrapontos instrutivos de Bruno Latour e Gabriel Tarde (Tarde 2007; Latour 2005; Robbins 2010; Vargas et al. 2014). Os principais conceitos a serem aprofundados nesta segunda parte da disciplina são: “fato social”; “fato da associação”; “solidariedade”; e “ciência”. Uma aula de revisão está prevista para o final desta parte.
(3) PRÁTICA: A terceira parte da disciplina será baseada em atividades práticas envolvendo ideias e conceitos discutidos na segunda parte. O objetivo destas atividades é a experimentação concreta, à luz das ideias de Durkheim, com a teoria e a prática sociológicas. Estas atividades serão realizadas por grupos de até 5 pessoas, que deverão realizar alguma pesquisa (simples) e apresentar o resultado à classe estabelecendo relações com os conceitos de Durkheim (inclusive criticando-os se for o caso).

AVALIAÇÃO
A média final de cada estudante resultará de uma ponderação envolvendo:

(1) Presença em sala de aula: Registro de presença em sala de aula. Estudantes com mais de 4 faltas serão reprovados.

(2) Fichamento orientado: Cada estudante deverá entregar 1 fichamento orientado, na data especificada no “CRONOGRAMA” abaixo (24/05). O fichamento é “orientado”, pois partiremos do pressuposto que o estudante ainda não tem experiência na produção de fichamentos e que, portanto, deverá ser orientado na sua produção. As orientações para a produção do fichamento podem ser acessadas aqui. Esse fichamento será avaliado como “suficiente” ou “insuficiente”, mas não receberá nota. A não entrega deste fichamento implicará na perda de 1 ponto na média final.

(3) Apresentação final: Cada estudante deverá apresentar um resultado final da disciplina em uma das seguintes formas (a critério do estudante): (1) apresentação oral coletiva; (2) apresentação escrita individual. Apresentações orais coletivas serão agendadas para o final do semestre, e serão arguídas pelo professor e pelos estagiários PED C e PAD. A nota atribuída a essas apresentações serão baseadas em dois critérios: apresentação adequada do objeto/tema da pesquisa; estabelecimento de relações consistentes com as ideias e conceitos de Durkheim. Apresentações escritas individuais deverão ser entregues em formato e data a ser definido em conjunto com o professor.

A média final de cada estudante corresponderá à sua nota na apresentação final (3); que poderá, ou não, ser diminuída – pela não entrega do fichamento orientado (2).

EXAME: Caso algum estudante não obtenha média final suficiente para aprovação (5, cinco), poderá solicitar um exame para tentar melhorar sua nota (é de responsabilidade do estudante a iniciativa de solicitar esse exame).

SOBRE PLÁGIO: Plágio consiste na cópia de texto escrito por outrem sem indicação clara e citação da fonte original. A realização de plágio (total ou parcial) por parte do estudante em qualquer trabalho apresentado (fichamento ou apresentação final) resultará na obtenção de nota zero.

SOBRE FALTAS: Seguindo a regulação da DAC, será reprovado o estudante que exceder o limite máximo de 4 faltas (25% da carga horária). A presença em sala de aula será registrada pelo próprio estudante (com nome e RA) em lista disponibilizada durante cada aula. A não assinatura da lista em qualquer aula resultará no registro de falta. A assinatura por outra pessoa que não o próprio estudante resultará em falta. Cabe ao estudante certificar-se de que assinou a lista de presença em todas as aulas presenciadas (ou seja: não serão abonadas faltas devidas ao “esquecimento” de assinar a lista de presença). Só serão abonadas faltas justificadas diretamente ao professor responsável e com apresentação de documentação comprobatória ou atestado.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
DURKHEIM, Émile.

RODRIGUES, José A. (org.).

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BECKER, Howard S.

    2009. Falando da sociedade. In: Falando da Sociedade: ensaios sobre as diferentes maneiras de representar o social. (Trad. Maria L.X.A. Borges) Rio de Janeiro: Zahar, pp.15-26.

COLLINS, Randall.

    2004. The program of interaction ritual theory. In: Interaction ritual chains. Princeton: Princeton University Press, pp.3-46.

GARFINKEL, Harold.

    2002. Author’s introduction. In: Ethnomethodology’s program: working out Durkheim’s aphorism. Rowman & Littlefield: Lanham, pp.65-76.

GIDDENS, Anthony.

    1972. Emile Durkheim: selected writings. Cambridge: Cambridge University Press.
    1981. As idéias de Durkheim. São Paulo: Cultrix. [1978]

HARVEY, David.

    1998. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. (Trad. Adail U. Sobral; Maria S. Gonçalves) São Paulo: Loyola. [1989]

HOBSBAWN, Eric J.

    1989. A era das revoluções: 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

LATOUR, Bruno.

    2005. Introduction: how to resume the task of tracing associations? In: Reassembling the social: an introduction to actor-network theory.Oxford: Oxford University Press, pp.1-17.

ORTIZ, Renato.

RAWLS, Anne W.

    2002. Editor’s introduction. In: Harold Garfinkel. Ethnomethodology’s program: working out Durkheim’s aphorism. Rowman & Littlefield: Lanham, pp.1-64.
    2004. Epistemology and practice: Durkheim’s The elementary forms of religious life. Cambridge: Cambridge University Press.

ROBBINS, Joel.

    2010. If there is no such thing as society, is ritual still special? On using The elementary forms after Tarde. In: Matei Candea (Ed.). The social after Gabriel Tarde: debates and assessments. London: Routledge, pp.93-101.

TARDE, Gabriel.

    2007. Monadologia e Sociologia. In: Monadologia e Sociologia e outros ensaios. (trad. Paulo Neves) São Paulo: Cosac & Naify, pp.51-131. [1895]

VARGAS, Eduardo V.

    2000. A emergência das Ciências Sociais na França. In: Antes Tarde do que Nunca: Gabriel Tarde e a emergência das Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Contra Capa, pp.37-161.

VARGAS, Eduardo V.; LATOUR, Bruno; KARSENTI, Bruno; AÏT-TOUATI, Frédérique; SALMON, Louise.

MATERIAL COMPLEMENTAR

CRONOGRAMA
AULA 01 – Dia 08/03: Apresentação do curso e da disciplina.

AULA 02 – Dia 15/03: Introdução à Sociologia.

AULA 03 – Dia 22/03: Introdução à Sociologia de Durkheim.

AULA 04 – Dia 29/03: Apresentação e discussão de Educação e Sociologia.

AULA 05 – Dia 05/04: Apresentação e discussão de Educação e Sociologia.

AULA 06 – Dia 12/04: Apresentação e discussão de Educação e Sociologia, e introdução a RMS.

AULA 07 – Dia 19/04: Apresentação e discussão sintética de As regras do método sociológico e Da divisão do trabalho social.

AULA 08 – Dia 26/04: Apresentação e discussão sintética de O suicídio.

AULA 09 – Dia 03/05: Apresentação e discussão sintética de As formas elementares da vida religiosa

AULA 10 – Dia 10/05: Revisão geral e debate sobre apresentações finais.

AULA 11 – Dia 24/05: Aula ministrada por Evandro Smarieri. Entrega do fichamento orientado.

AULA 12 – Dia 31/05: Debate sobre apresentações finais.

AULA 13 – Dia 07/06: Apresentações finais coletivas.

AULA 14 – Dia 14/06: Apresentações finais coletivas.

AULA 15 – Dia 21/06: Apresentações finais coletivas.

03/07 a 18/07 – Prazo para entrada de Médias e Frequências do 1º período letivo de 2017..

Anúncios