Sociologia (Fisioterapia)

Programa de Ensino
Instituição: Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL)
Curso: Fisioterapia
Ano letivo: 2010
Período:
Disciplina: Sociologia
Aulas: Segunda-feira das 15h às 17h na sala V308 (horário sujeito a alterações combinadas). (Feriados)
Carga horária total: 30h
Ementa: Noções fundamentais da Sociologia. Dimensões e processos da vida em sociedade. A sociedade brasileira no contexto contemporâneo.
Objetivo geral: Entrar em contato com a perspectiva sociológica sobre os fenômenos, em especial aqueles pertinentes à área da Fisioterapia.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Esta disciplina pretende:

  • Contextualizar o surgimento da Sociologia entre os séculos XIX e XX.
  • Apresentar alguns aspectos gerais do pensamento e da obra de Karl Marx, Max Weber e Émile Durkheim.
  • Indicar alguns desenvolvimentos contemporâneos da Sociologia.
  • Refletir sobre as possíveis relações entre a disciplina sociológica e as disciplinas da área da saúde, com destaque para a questão da corporalidade.
  • .
    ::::::::::SISTEMA DE AVALIAÇÃO:.
    Relatórios: Cada aluno(a) deverá fazer cinco relatórios de aula ao longo do semestre. Cada relatório valerá de zero (nota mínima) a um (nota máxima) ponto.
    Seminários: Cada aluno(a) deverá integrar um grupo para apresentar um seminário no final do semestre. O seminário consistirá na apresentação de um texto a ser combinado com o professor. Cada aluno(a) receberá uma nota entre zero (mínima) e cinco (máxima) pelo seu desempenho no seminário.
    Nota final: A nota final será calculada somando as notas obtidas nos relatórios de aula com a nota obtida no seminário. Alunos(as) que não atingirem a nota final 7 na disciplina poderão realizar uma prova suplementar.

    ::::::::::BIBLIOGRAFIA BÁSICA:.
    ALVES, Paulo C. e MINAYO, Maria C.S. (orgs.). 1994. Saúde e doença: um olhar antropológico. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.
    BERGER, Peter L. 1986. Perspectivas sociológicas: uma visão humanística. (trad. Donaldson M. Garschagen) Petrópolis: Vozes.
    DURKHEIM, Émile. 2007. As regras do método sociológico. São Paulo: Martins Fontes.
    FOUCAULT, Michel. 2008. Microfísica do poder. (trad. Roberto Machado) São Paulo: Graal.
    GOFFMAN, Erving. 2008. A representação do eu na vida cotidiana. (trad. Maria C.S. Raposo) Petrópolis: Vozes.
    LEPARGNEUR, Hubert. 1987. O doente, a doença e a morte: implicações sócio-culturais da enfermidade. Campinas: Papirus.
    WEBER, Max. 2008. A “objetividade” do conhecimento nas Ciências Sociais. In: Gabriel Cohn (org.) Max Weber: Sociologia. (trad. Gabriel Cohn) São Paulo: Ática, pp.79-127.

    ::::::::::BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:.
    AZIZE, Rogério L. Doença e saúde: a antropologia pode contribuir?. Comunidade Virtual de Antropologia 17.
    __________. Podemos falar em uma ‘química da qualidade de vida’?. Comunidade Virtual de Antropologia 24.
    BARBOSA, Sonia M.C. Em torno da especialidade médica: desvio de comportamento?. Comunidade Virtual de Antropologia 7.
    BECKER, Howard S. 1994. Falando sobre a sociedade. In: Métodos de pesquisa em Ciências Sociais. (Trad. Marco Estevão e Renato Aguiar) São Paulo: Hucitec, pp.135-52.
    DOMINGUES, José M. 2001. Teorias sociológicas no século XX. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
    GONÇALVES, Clarissa A. 2004. O “peso” de ser muito gordo: um estudo antropológico sobre obesidade e gênero. Mneme – Revista virtual de humanidades 11(5).
    __________. 2006. Vivenciando o emagrecimento: um estudo antropológico sobre alimentação, identidade e sociabilidade de pessoas que se submeteram à cirurgia bariátrica. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social. Porto Alegre: PPGAS-UFRGS.
    HELMAN, Cecil G. 1994. Cultura, saúde e doença. (trad. Eliane Mussmich) Porto Alegre: Artes Médicas.
    IANNI, Octavio (org.). 1988. Karl Marx: Sociologia. (trad. Maria E. Mascarenhas, Ione de Andrade e Fausto N. Pellegrini) São Paulo: Ática.
    INGOLD, Tim. 2000. ‘People like us’: the concept of the anatomically modern human. In: The perception of the environment: essays on livelihood, dwelling and skill. London: Routledge, pp.373-91.
    KNIJNIK, Jorge D. e SIMÕES, Antonio C. 2000. Ser é ser percebido: uma radiografia da imagem corporal das atletas de Handebol de alto nível no Brasil. Revista Paulista de Educação Física 14(2):196-213.
    LATOUR, Bruno. 1994. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. (trad. Carlos Irineu da Costa) São Paulo: Ed.34.
    MANDARINO, Ana C.Z. e GOMBERG, Estélio. Imagens Corporais de Obesos nos Meios de Comunicação.
    MAUSS, Marcel. 2003. As técnicas do corpo. In: Sociologia e Antropologia. (trad. Paulo Neves) São Paulo: Cosac & Naify, pp.399-419. (*)
    PASCHOARELLI, Luis C. e MENEZES, Marizilda dos S. (orgs.). 2009. Design e Ergonomia: aspectos tecnológicos. São Paulo: Cultura Acadêmica.
    PELIZZOLI, Marcelo et al. Bioética como novo paradigma. Comunidade Virtual de Antropologia 37.
    QUINTANEIRO, Tania, LIGIA DE OLIVEIRA, Maria e MONTEIRO DE OLIVEIRA, Barbosa M.G. 2003. Um toque de clássicos: Marx, Durkheim e Weber. Belo Horizonte: Editora UFMG.
    SABINO, Cesar. 2004. O peso da forma: cotidiano e uso de drogas entre fisiculturistas. Tese de Doutorado em Antropologia Social. Rio de Janeiro: PPGSA-FICS/UFRJ.
    SACCOL, Ana P., GRISOTTI, Márcia e TRINDADE, Erasmo B.S.M. 2008. As exigências da boa forma e a anorexia nervosa. Fazendo Gênero 8: Corpo, Violência e Poder. Florianópolis.
    SAIKALI, Carolina J. et al. 2004. Imagem corporal nos transtornos alimentares. Revista de Psiquiatria Clínica 31(4):164-6.
    SCHILDER, Paul. 1999. Sociologia da imagem corporal. In: A imagem do corpo: as energias construtivas da psique. (trad. Rosanne Wertman) São Paulo: Martins Fontes, 235-312. (*)
    SILVA, Daniela F.A. 2004. Do outro lado do espelho: anorexia e bulimia para além da imagem – uma etnografia virtual. Dissertação de mestrado em Antropologia Social. Campinas: IFCH-UNICAMP
    VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo B. 1987. A fabricação do corpo na sociedade xinguana. In. João P. de Oliveira Filho (org.). Sociedades indígenas e indigenismo no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ/Marco Zero, pp.31-41.
    __________. 2002. O nativo relativo. Mana 8(1): 113-48.

    =>OBS. 1: Os livros da “Bibliografia Básica” fazem parte do acervo da Biblioteca da Unifal.
    =>OBS. 2: Os textos marcados com asterisco (*) já foram disponibilizados na minha pasta no xerox.

    ::::::::::CRONOGRAMA:.
    01/03 – Aula: Apresentação do programa de ensino.
    08/03 – Aula: Introdução à Sociologia.
    09/03 – Aula (7h-9h): Marx, Weber e Durkheim.
    05/04 – Aula: Revisão.
    05/04 – Aula: Sociologia nos séculos XIX e XX.

    Uma resposta para “Sociologia (Fisioterapia)

    1. Elvis

      MUito interessante mesmo!!!

    Deixe uma resposta

    Faça o login usando um destes métodos para comentar:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s