Em torno da ação-rede (e do papel nela exercido pelas mediações técnicas) em Simondon e Latour

1-observação geral sobre como Simondon aparece em Latour: valorizado no que se refere à sua atenção ao modo de existência dos objetos técnicos, mas injustiçado no que se refere à sua filosofia da individuação.
2-apresentação da idéia simondoniana de ação-rede: pontos privilegiados, ligados ao centro consistente do ser préindividual, pelos quais as suas defasagens se metaestabilizam em graus variados de tensão.
3-apresentação da idéia latouriana de ação-rede: a rede age localmente em seus nós enquanto estes agem reticularmente, sendo “agir” transformar o que se transmite (mediar, fazer-fazer).
4-considerações sobre o papel das mediações técnicas na ação-rede: ser=existir=agir; tecnicidade (Simondon); agência não-humana (Latour); emancipação política e científica do e com o objeto técnico/não-humano.

:::::::::: LEITURAS SUGERIDAS :.

:::::::::: LEITURAS COMPLEMENTARES :.

    COMBES, Muriel. 1999. Hylémorphisme versus réseaux. In: Simondon Individu et Collectivité: pour une philosophie du transindividuel. Paris: PUF, pp.108-15.
    GELL, Alfred. 1998. Conclusion: the extended mind. In: Art and agency: an anthropological theory. Oxford: Clarendon Press, pp.221-58.
    SZTUTMAN, Renato. 2005. Sobre a ação xamânica. In: Dominique T. Gallois (org.). Redes de relações nas Guianas. São Paulo: Associação Editorial Humanitas; Fapesp, pp. 151-226.

:::::::::: IMAGENS RELACIONADAS :.
1


2



3




4


Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s