Pesquisa

Sou membro fundador do Grupo de Pesquisa CTeMe, sediado no IFCH-UNICAMP desde maio de 2003. Neste grupo, participo da organização de eventos e publicações e de reuniões para a discussão de textos, de pesquisas e para a elaboração de projetos. Para saber mais, visite o blog do CTeMe.

Meu principal interesse de pesquisa reside naquilo que venho definindo como “processos tecnicamente mediados de associação” (ProTeMAs): processos de associação envolvendo, entre seus mediadores, objetos técnicos. Trata-se de um interesse pelo estudo empírico de mediações técnicas como índices de processos de associação, à luz de autores como Gabriel Tarde, Gilbert Simondon, Gilles Deleuze, Félix Guattari, Alfred Gell e Bruno Latour. Tal interesse está atualmente vinculado à formalização, junto com outros pesquisadores, de um Laboratório de Sociologia dos Processos de Associação (LaSPA).

Tenho orientado pesquisas de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado sobre temas variados, tendo sempre em comum a busca por uma compreensão operatória dos processos sob investigação. Em outras palavras, me interesso por pesquisas de orientação empírica, voltadas para a compreensão de como os processos funcionam. Dito de forma negativa, não tenho interesse por pesquisas teóricas de pretensão crítica, que assumam uma compreensão apriorística dos processos abordados – por exemplo, quando o pesquisador acredita saber o que é um “ser humano” ou uma “sociedade” antes de iniciar a pesquisa. Tenho particular interesse em orientar pesquisas que se voltem para as maneiras como a tecnologia concretiza/objetiva processos de associação, em especial no que se refere a suas dimensões rítmicas e informacionais.

Abaixo apresento uma lista de conceitos e referências que são fundamentais para o tipo de pesquisa que desenvolvo e que desejo orientar, além de objetos empíricos e teóricos nos quais tenho grande interesse. Isso evidentemente não quer dizer que eu não tenha interesse por outros conceitos/referências/objetos, apenas que pesquisas envolvendo os abaixo listados já podem contar com meu interesse. Pesquisadores interessados em desenvolver pesquisa sob minha orientação devem considerar seriamente esses conceitos/referências/objetos. Para favorecer a compreensão busco apresentar, para cada um deles, uma sequência de “links relacionados” que desdobram alguns de seus múltiplos aspectos (isso é um trabalho ainda incompleto e sempre em andamento, de forma que novos links, ou mesmo conceitos/referências/objetos, devem aparecer aqui de tempos em tempos).

CONCEITOS-CHAVE (os conceitos listados abaixo em ordem alfabética formam o complexo conceitual com o qual eu tenho interesse em trabalhar; note que estão todos ligados, de alguma forma)

  • automatismos – relações causais mecânicas; hábitos sensório-motores inconscientes; cadeias associativas fortes.
  • ciência – construção de fatos e máquinas (i.e., assimetrias/irreversibilidades).
  • informação – tomada de forma, concretização, sinal de diferença.
  • ritmo – pontos privilegiados no espaço-tempo (reticulação), i.e., no movimento-ação.
  • sincronização (entrainment)– ritmo, automatismo, associação, sinergia, transe, dança.

REFERÊNCIAS-CHAVE (os autores citados abaixo buscam reunir, por campo de atuação, as referências com as quais eu trabalho e pelas quais eu me interesso)

  • sociologia clássica – Gabriel Tarde, Émile Durkheim, Karl Marx, Max Weber, Georg Simmel.
  • sociologia contemporânea – Laymert Garcia dos Santos, Howard S. Becker, Bruno Latour, Michel Callon, John Law.
  • antropologia – Gregory Bateson, Alfred Gell, Eduardo B. Viveiros de Castro, Marcel Mauss, Tim Ingold.
  • outros – Edwin A. Abbott, Phillip Dubois, Robert Pirsig, Bruce Sterling, Donna Haraway.

OBJETOS EMPÍRICOS DE INTERESSE (os objetos listados abaixo em ordem alfabética reúnem meus interesses imediatos de pesquisa empírica e de orientação)

  • bandas e grupos musicais – construção sonoro-motora de coletivos heterogêneos (qualquer coletivo: grupos tradicionais-folclóricos; bandas de rock; duplas sertanejas; grupos de rap/hip-hop etc).
  • capitalismo pós-industrial – preço, valor, riqueza e mais-valia; produção de valor no capitalismo contemporâneo; jogalho e produssumo; trabalho imaterial; internet; propriedade intelectual; patentes; infocapitalismo; empreendedorismo; indústrias criativas; economia do acesso (senhas); acumulação neo-primitiva; bolsas, índices e mercado de futuros; o uso de regras de associação; cálculo e ação econômica; relação meios-fins. LINKS RELACIONADOS: ProTeMA; ritmologias; to fiction; Callon e Latour (1981); ações.
  • etnografia da computação – não apenas o computador pessoal (PC), mas qualquer concretização de seu princípio operatório, i.e., a execução mecânica/eletro-eletrônica de processos formais; ecologia do computador; processos de sujeição/subjetivação; a dimensão mecânica do cálculo e da lógica; a relação hardware-software; conceitos de “procedimento”, “programa”, “algoritmos”; sociedade do controle, ciborgologia; etnografia da mineração de dados; o desenvolvimento de regras de associação; o computador nas Ciências Sociais; sociologia computacional. LINKS RELACIONADOS: ProTeMA; ritmologias; genômica 1; genômica 2; to fiction; Gell (1988); Latour (1994); Latour (2002); Hume (1748); ações.
  • etnografia de ferramentas, máquinas e sistemas técnicos – descrição detalhada da vida social envolvida na sua construção e funcionamento.
  • fotografia – investigação de aspectos de tudo o que envolve o ato fotográfico (Dubois).
  • invenção, criação e design – interface, individuação, concretização.
  • letras de música – redes de associação de palavras e expressões.
  • som– ritmos, frequências, intensidades, afetos, co-ocorrências, paisagens sonoras; o som como meio co-produzido e habitado, como processo de associação.
  • tecnólogos e tecnologias – saberes práticos (saber-fazer); práticas de conhecimento; praxeologias.
  • transporte-comunicação – Em sistemas de transporte rodoviário (motos, carros, ônibus, caminhões), ferroviário (trem, metrô), fluvial (barcos, navios) e aéreo (aviões e helicópteros), o problema da disjunção espaço-temporal entre o sistema de referência do próprio sistema e o sistema de referência do projétil que se move no sistema (tenho particular interesse em pesquisas no Metrô de São Paulo). Em sistemas de comunicação (telecomunicações, reprodutibilidade técnica), o problema da simultaneidade e da tradução (que pode envolver codificação ou apenas transdução). Em ambos, processos de individuação, sincronização, morfogênese. Geografia temporal, georeferenciamento. LINKS RELACIONADOS: ProTeMA; ritmologias; to fiction; Gell (1988); Latour (1994); Callon e Latour (1981); Latour (1991); Latour (2002); Latour (2005).

OBJETOS TEÓRICOS DE INTERESSE (apesar de preferir não orientar pesquisas estritamente teóricas, tenho particular nos seguintes objetos, fortemente ligados às referências-chave acima listadas)

  • conceito de “associação” – na filosofia e nas ciências, em autores específicos.
  • conceito de “atividade técnica” – em Simondon ou outros autores (e.g: Marx, Mauss, Leroi-Gourhan).
  • conceito de “transindividual” (individuação coletiva) – em Simondon.
  • teoria da ação – relação ação-estrutura; liberdade-coerção; indivíduo-sociedade; consciente-inconsciente; em autores específicos.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s